Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | agosto 14, 2016

Jequitibá celebra 28º Festival de Folclore de 5 a 11 de setembro

atracoes jequitiba

Jequitibá, cidade a apenas 30 Km de Sete Lagoas pela MG-238 e a 100 Km de Belo Horizonte, possui uma das maiores diversidades culturais do país. Este fato se deve a forma com que tais manifestações surgiram no município, transformando-o na capital mineira do folclore. Nos tempos antigos das tropas, por ali passavam todos os que vinham do sertão do norte de Minas Gerais, margeando o Rio das Velhas, gente que deixou pelo caminho cultura e tradição. E é para manter e valorizar essa tradição que o município realiza, mais uma vez, seu tradicional Festival do Folclore, já na 28ª edição, de 9 a 11 de setembro.

Ao longo da semana, de 5 a 10, haverá oficinas de tambores, mini-estandartes, conservação de patrimônio, confecção de arranjos e artesanato. Já no fim de semana, cortejos de mais de 40 grupos de congado, candombe e folias percorrerão as ruas da cidade. Na sexta, 9, se apresentam alunos de escolas municipais, APAE, CRAS e a Orquestra de Viola Caipira de Sete Lagoas, além de Tino Gomes e as bandas sete-lagoanas Ganga Bruta + Congadar.

Já no sábado, 10, a atração principal é o show de Maurício Tizumba e seu Tambor Mineiro, na Orla da Lagoa Pedro Saturnino. Paulinho do Boi também é presença garantida na festa, que termina no domingo, 11, com missa conga, apresentações de grupos folclóricos e encerramento de Priscila Magella e Paulistana Cabocla.

Além de shows, cortejos e oficinas, o Festival também contará com Mesa Redonda com o tema “Cultura e Turismo” e com palestra sobre “Cultura Popular e Congado – A História da Resistência Negra”, ambas no sábado, 10. Todos os eventos do 28º Festival de Folclore de Jequitibá têm entrada franca e classificação livre.

Realização: Prefeitura Municipal de Jequitibá
Patrocínio: Codemig
Apoio: Fundo Estadual de Cultura

A programação completa você confere abaixo:

PROGRAMAÇÃO FESTIVAL DE FOLCLORE 2016

Sexta – 09/09
Local: Orla da Lagoa Pedro Saturnino (ver mapa)

17:00 – Concentração:
17:30 – Abertura Oficial do 28º Festival de Folclore
– Apresentação – Hino Nacional
18:00 – Apresentação da APAE / Jequitibá
18:15 – Apresentação – Centro Municipal de Educação Infantil Chapeuzinho Vermelho
18:30 – Apresentação – Escola Fidelis Diniz Costa –Vargem Bonita
18:45 – Apresentação – Escola Pedro Saturnino – Lagoa Trindade
19:00 – Apresentação – CRAS Jequitibá – Ana Elza
19:15 – Apresentação – Escola Municipal Lourismar Palhares Machado – Onça
19:45 – Apresentação – Escola Professor Vítor Pinto – Jequitibá
20:00 – Apresentação – CRAS Jequitibá Capoeira
20:30 – Cantadeiras do Souza Part. Eliezer Teixeira
21:15 – Orquestra de Viola Caipira Ritmos & Tradição
22:00 – Show Tino Gomes
23:30 – Show Ganga Bruta & Congadar

Sábado – 10/09
Local: Orla da Lagoa Pedro Saturnino (ver mapa)

09:00 – Abertura da Feira de Artesanato e comidas típicas
09:00 – Oficina de Flores
10:00 – Batizado Capoeira CRAS Jequitibá
11:00 – Oficinas de Estandarte
14:00 – Oficina de Flores
16:00 – Oficina de Estandarte
18:00 – Folia de Reis Grupo Renascer
18:30 – Pastorinhas do Souza
18:45 – Folia de Reis – Vera Cruz
19:00 – Fileira Sagrada Pindaíbas
19:15 – Dança do Tear – Pindaíbas
19:35 – Folia de Reis – Zé Limão
20:30 – Cortejo da oficina de tambor
21:30 – Show com Maurício Tizumba e Tambor Mineiro
23:30 – Show com Fabiana Alves

Domingo – 11/09
Local: Orla da Lagoa Pedro Saturnino (ver mapa)

08:00 – Concentração de grupos Folclóricos – Igreja Nª Srª do Rosário
09:00 – Cortejo de grupos pelas ruas da cidade com Carro de Boi e Tropa
10:00 – Missa Conga – em louvor as folcloristas presentes
12:00 – Almoço

Apresentações no Palco Principal:
13:00 – Pastorinhas Caetanópolis
13:15 – Congado de Nossa Senhora do Rosário – Bianos
13:30 – Congado Cachoeira da Prata- Nilson
13:45 – Grupo Folclórico Familiar – Sete Lagoas
14:00 – Congado Sabará- Pe. Messias Rogério
14:15 – Folia de Reis – Lagoa de Santo Antônio
14:30 – Folia de Reis – Bebedouro
14:45 – Congado Santana de Pirapama
15:00 – Congado Baldim
15:15 – Fim de Capina Rancho Novo
15:30 – Encomendação das Almas – Joaquim Cândido
15:45 – Folia de Reis do Baú
16:00 – Congado Estrela do Mar – Sete Lagoas
16:15 – Congado Catupé – Abaeté
16:30 – Congado – Perobas
16:45 – Congado – Coqueiros
17:00 – Candombe do Mocambeiro
17:30 – Priscila Magella e Paulistana Cabocla

Outras Atividades

-CORTEJOS
Local: Orla da Lagoa Pedro Saturnino (ver mapa)

Cortejo com os alunos da oficina de Tambor – Sábado (10/09) às 20:30
Cortejo com os Grupos Folclóricos Domingo (11/09) às 09:00
Cortejo com o Boi da Manta pelas ruas e Espetáculo Teatral “O Auto do boi da Manta De Repente o Milagre da Ressurreição” Domingo (11/09)

– OFICINAS (INSCRIÇÕES GRATUITAS NESTE LINK)

Oficina Inventário Participativo – para professores da Rede Pública de Ensino, agentes culturais, conselheiros de patrimônio e comunidade em geral. (9 de setembro, 08h às 12h)
Oficineira: Márcia Andréa Armond
Local: Câmara Municipal de Jequitibá (Av. Raimundo Ribeiro da Silva, 168)

Oficina de Tambor – de 2ª a sábado (05 a 10 de setembro, 13h às 17h)
Oficineiro: Tambor Mineiro
Local: Secretaria Municipal de Cultura (Av. Raimundo Ribeiro da Silva, 168. Telefone: (31) 3717-6222)

Oficina de Mini Estandarte (10 de setembro, 11h às 13h e 16h às 18h)
Oficineira: Lucia Aparecida Saturnino
Local: Centro Comunitário de Produção – CCP (Av. Raimundo Ribeiro da Silva, 134, ao lado do Correio)

Oficina de Flores (10 de setembro, 9h às 10h30 e 14h às 15h30)
Oficineira: Lucia Aparecida Saturnino
Local: Centro Comunitário de Produção – CCP (Av. Raimundo Ribeiro da Silva, 134, ao lado do Correio)

Oficina de Dança – Batuque (10 de setembro, 14h às 16h)
Oficineira: Ana Elza Carvalho
Local: Centro Comunitário de Produção – CCP (Av. Raimundo Ribeiro da Silva, 134, ao lado do Correio)

– Mesa Redonda

Sábado 10/09 às 14:00
Tema: Cultura e Turismo – Participações: Circuito das Grutas, Rodrigo Bastos, Fundação Palmares, Secretaria Estadual de Cultura de Minas Gerais, Secretaria Estadual de Turismo de Minas Gerais, Eliezer Teixeira, José Raimundo de Oliveira Alves, Humberto Fernando Campelo Reis, Paulo Henrique de Souza (Paulinho do Boi).
Local: Área de Eventos da Orla da Lagoa Pedro Saturnino (ver mapa)

– Palestra

Sábado 10/09 às 15:30
CULTURA POPULAR E CONGADO – A história da Resistência Negra
Palestrante: Rodrigo Santos Bastos
Local: Área de Eventos da Orla da Lagoa Pedro Saturnino (ver mapa)

Programação sujeita a alteração.
Mais informações (31) 3717-6222.

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | agosto 13, 2016

Maurício Tizumba e Tambor Mineiro se apresentam no 28º Festival do Folclore de Jequitibá

tizumba tambor mineiro

Maurício Tizumba, cuja carreira artística tem início ainda na década de 60, se destaca por fazer um percurso de grande relevância para a cultura afro-brasileira. Em toda a sua história musical Tizumba traz consigo a forte influência do congado mineiro, manifestação cultural e religiosa que resiste há mais de três séculos enquanto importante símbolo de expressão da cultura negra em Minas Gerais. E assim, o artista se mostra verdadeiramente envolvido com a popularização e perpetuação da identidade cultural do nosso povo.

Como ator, Tizumba é formado pelo Teatro Universitário da UFMG, experiência que o capacitou para atuar em diversas produções teatrais e cinematográficas reverenciadas pela crítica e, especialmente, pelo público o qual conquista rapidamente devido a seu grande talento e indubitável carisma.

Sua trajetória marca também a intenção de ampliar o acesso à cultura em Minas Gerais, buscando a disseminação da arte entre todas as classes e grupos sociais. Seus trabalhos sempre vão às ruas, às praças e ao povo, com o objetivo claro de sensibilização para a arte, para a cultura negra, e para a cultura em geral. Tizumba canta para todas as cores, tamanhos e lugares.

Tambor Mineiro

O Bloco Tambor Mineiro nasceu a partir das oficinas ministradas por Maurício Tizumba. No palco, o Bloco apresenta um repertório marcado pela influência da cultura do Congado de Minas, com caixas de congado, patangomes e gungas. Tendo a caixa de Congado (Tambor) como o coração de sua sonoridade, o Bloco busca reunir força e sensibilidade na sua música.

Os diferentes timbres de vozes femininas e masculinas somam-se ao batuque congadeiro que soa com a premissa de sensibilizar, com alegria, todo o público que encontrar. O repertório do show passa por cantigas da tradição do Congado, composições de músicos mineiros, além de releituras de nomes tarimbados da MPB e composições próprias. O Tambor Mineiro é constituído por dezenas de pessoas, que sempre tocam com Maurício Tizumba em eventos de rua e outros para os quais são convidados.

Maurício Tizumba e Tambor Mineiro se apresentam gratuitamente no 28º Festival de Folclore do Jequitibá, dia 10 de setembro, sábado, a partir das 21h30, na orla da Lagoa Pedro Saturnino, no centro. O Tambor Mineiro também realiza Oficina de Tambor – de 5 a 10 de setembro, de 13h às 17h, na Secretaria Municipal de Cultura (Av. Raimundo Ribeiro da Silva, 168. Informações: (31) 3717-6222. Confira a programação completa do Festival.

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | agosto 12, 2016

Priscila Magella e Paulistanas Caboclas encerram o Festival

priscila

Priscila Magella tem uma relação de alma com o rio São Francisco. Nascida em Pirapora, ao norte de Minas Gerais, passou a maior parte da vida na companhia das águas que nascem na Serra da Canastra e passam por cinco estados brasileiros, desaguando no Oceano Atlântico, entre Sergipe e Alagoas.

Na música Lamento ao Velho Chico, ela escracha um sentimento que inunda o coração. “Eu me sinto a voz do rio, sua representante”, diz. A cantora e compositora participou ativamente da luta contra a transposição do rio, em 2008, em Cabrobó, Pernambuco. E sente doído o Velho Chico indo embora aos poucos, por conta dos problemas ambientais que sofre, como desmatamento e poluição. “Vemos o mar invadindo o Chico, mas não há dor, ele quer ir embora. A gente comia, bebia, vivia nosso amor com o rio e para ele, conversávamos. É preciso entender esse sentimento, saber que antes era isso. Não queria que ele morresse jamais”, desabafa Priscila.

Foi mesmo o rio que ajudou Priscila a começar a cantar. Sem dinheiro para pagar aulas de canto, usava suas águas para afinar as cordas vocais, mexendo as mãos, percebendo seu barulho. A inspiração também veio de sua mãe, que sempre cantou muito em casa, e de seu tio Magela, o grande ídolo. Ele foi um dos maiores representantes da música barranqueira, que canta o cotidiano e sutilezas das comunidades ribeirinhas, estilo que Priscila também adotou, já que é “tudo o que sei, o que aprendi desde o começo”. O tio morreu quando ela tinha apenas seis anos, mas a conexão entre os dois permaneceu. Ele está vivo nas canções da mineira e em suas histórias, que sempre o citam. E também na luta pela música barranqueira, que resiste forte para continuar ecoando.

Paulistanas Caboclas

anabelAnabel Andrés: Musicista, compositora, dançarina, e arte-educadora paulistana, criadora e produtora do grupo musical Vozes Bugras, com 2 CDs gravados, Vozes Bugras (2012) e Folia (2014). Integra o Núcleo Orgânico Performático NOP (desde 2004), de percussão corporal, canto e instrumentos singulares.

Integrou a Orquestra Orgânica Performática de Stenio Mendes e Fernando Barba de 2000 a 2003. Participou dos cds Barbatuques (O corpo do som), Daniela Lasalvia (Madregaia), Ully Costa (Quem sou eu), Katya Teixeira & Luis Salgado (Dois Mares), e Mac Donny’s & Bram Band. Colaborou no projeto “Folia de Reis – Identidade cultural de Guaxupé”, do grupo A 4 Vozes, registrado no livro organizado por Jussara Otaviano patrocinado pelo Fundo estadual de Cultural do Governo do Estado de Minas Gerais em 2013.

Foi Articuladora Cultural nas aldeias Guarani Mbya de SP, de 2011 a 2013 pelo Programa Aldeias/ PMSP, colaborando também na realização dos projetos da Aldeia Krukutu contemplados com o PROAC de Apoio e Promoção da Cultura Indígena no Estado de São Paulo desse período.

lucimaraLucimara Bispo: Percussionista / baterista / professora de Música, aos 17 anos estudou Violão popular e desde 1997 vem se dedicando ao estudo e à pesquisa na área de Percussão e Bateria. Participa do trabalho musical calcado na pesquisa de ritmos brasileiros, intitulado “Canto de todo canto” (carimbo, boi-bumbá, maracatu, samba de roda, baião, maracatu cearense, xote, choro, modinha, etc), com a cantora e violonista Anunciação Rosa, com quem também integra o grupo Oxalá Masala, junto à musicista indiana Ratnabali Adhikari. É integrante do grupo vocal/percussivo “Vozes Bugras”, no qual realiza pesquisa de músicas das raízes indígenas, negras e ibéricas. No teatro com a Cia Mega-Mini na peça “O mundo de Lili” (poemas infantis de Mario Quintana), no espetáculo “Cecília Meirelles para Crianças”, e com a Cia Universo Paralelo.

Foi integrante do grupo de percussão Coração Quiáltera, com o qual desenvolveu vasta pesquisa na construção de instrumentos inusitados, captação de novos timbres musicais através de objetos do cotidiano, polirritmia e a utilização de compassos irregulares, tendo lançado o CD Concerto dos Irregulares Tempos em 2010.

Priscila Magella e Paulistanas Caboclas encerram o Festival no domingo, 11 de setembro, a partir das 17h30, em show gratuito na orla da Lagoa Pedro Saturnino. Confira a programação completa.

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | agosto 11, 2016

Festival terá feira de artesanato e comidas típicas

A cultura popular não é sentida e passada de geração em geração apenas por meio da música, dos causos ou de outras formas de arte, mas também através da gastronomia. Pensando nisso, o 28º Festival de Folclore de Jequitibá terá, mais uma vez, uma feira de artesanato e comidas típicas, com abertura na manhã do dia 10 de setembro, sábado, na Orla da Lagoa Pedro Saturnino. Confira neste post alguns dos pratos que serão servidos durante o fim de semana:

carne com cebola e mandioca
Carne de sol com mandioca
Barraca Tio Elísio

tropeiro
Tropeiro
Barraca da Paula e da Simone

ora pro nobis

Arroz, feijão, ovo, angu, frango e ora-pro-nobis.
Barraca da Verinha e do Guinaldo

milho pizza

Mingau de Milho Verde e Pizza
Barraca da Mariza

cansancao

Cansanção com Frango Caipira e Cansanção com Costelinha
Barraca do Leandro

feijoada

Feijoada
Barraca da Adriana e do Adilson

deca

Escondidinho, arroz carreteiro, tapioca e cerveja gelada
Barraca da Deca

Em breve, mais pratos!

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | agosto 11, 2016

Causos e cantoria de Tino Gomes embalam início do Festival

tino gomes

Tino Gomes é mineiro de Montes Claros e traz na sua bagagem 40 anos de trabalho pela cultura do povo de Minas e do Brasil. Um dos artistas mais completos de Minas, é ator, humorista, apresentador de TV, escritor infantil, compositor e cantor com 13 discos gravados.

Na TV, apresentou em BH o irreverente “Brechó do Troca-Troca” e o “Programa Clandestino”. Na TV Globo, fez participações em “Caminho das Índias”, “Malhação” e na minissérie “A Cura”. Na TV Alterosa, participou do programa “TV Verdade” e, na Band, atuou como humorista, no programa GolaSô. No cinema, atuou no filme “Matraga – A hora e a vez” do diretor Vinícius Coimbra, ainda inédito.

Seu último trabalho em cinema foi o personagem Ariovaldo, do filme “Meu Pé de Laranja Lima” (2013), clássico de José Mauro de Vasconcelos. Em 2009 estreou, no Rio de Janeiro o musical “Um lugar chamado recanto”, de Fred Mayrink onde, além de atuar, foi o responsável pelas oficinas de tambor para a preparação dos atores. Como humorista, desde 2010, Tino viaja com seu espetáculo “CANTORIA, POESIA E UNS CAUZIM DE SAFADEZA”, uma mistura inteligente de ‘causos’ e músicas engraçadas de duplo sentido, sucesso de crítica e público.

Tino Gomes se apresenta na sexta-feira, dia 9 de setembro, a partir das 22h, na orla da Lagoa Pedro Saturnino. Entrada franca. Confira a programação completa.

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | agosto 10, 2016

Sete-lagoanos do Ganga Bruta + Congadar terminam primeiro dia de atrações

ganga bruta congadar

Uma mistura aparentemente impossível caiu no gosto de dois públicos bem distintos: a fusão entre o congado e o rock dão a tônica nas apresentações dos grupos sete-lagoanos Ganga Bruta + Congadar. Com dois anos de estrada, os amigos se apresentam novamente na sexta-feira, 9 de setembro, a partir das 23h, na Orla da Lagoa Pedro Saturnino, fechando com chave de ouro a primeira noite de atrações do 28º Festival de Folclore de Jequitibá, com entrada franca.

A trupe lançou seu primeiro CD em novembro do ano passado com composições próprias e algumas das versões das tradicionais marchas de congado que recheiam o repertório nos shows da banda. O novo material é resultado da pesquisa realizada desde o final de 2013, além de músicas próprias. Entre elas está “Festa para Congadar”, inédita e que está com um vídeo no ar no canal oficial do Youtube. Junto com ela, há também Sá Rainha, Marimbondo Amarelo, A Precata, Caganceira à Mineira, É Devagar e um Medley com Caíndo Fulô.

A fusão do congado e do rock vem conquistando cada vez mais admiradores. O grupo já se apresentou em Belo Horizonte, tendo como convidado o Mestre Maurício Tizumba, além de Mariana, Sete Lagoas, Sabará, entre outras cidades. Fazem parte dos grupos Mestre Saúva, Filipe Eltão e Wesley Pelé nas caixas e voz, André Bigode na gaita e voz, Igor Félix e Giuliano Fernandes nas guitarras, Marcão Avellar no baixo e Sérgio DT na bateria. Confira a programação completa do Festival aqui.

 

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | agosto 9, 2016

Orquestra de Viola Caipira Ritmos & Tradição promete emocionar público

orquestra caipira

A Orquestra de Viola Caipira Ritmos & Tradição, de Sete Lagoas, foi criada há pouco mais de um ano e é formada por alunos do Instituto Musical Rhytmos, músicos que são talentosos e com grande aptidão musical. A orquestra foi criada para resgatar a tradição da viola, para dar motivação aos alunos e a cultura local.

A orquestra já se apresentou na 29ª Festa do Folclore de Sete Lagoas, na Queima do Alho da 50ª Exposete, no Clube Náutico, no projeto Arte Brasil, no Shopping Sete Lagoas e em diversos eventos culturais da região, sob a regência dos conceituados e renomados músicos Gilvan Borges e Alan Jonathan.

A Orquestra de Viola Caipira Ritmos & Tradição se apresenta na sexta-feira (9), a partir das 21h15, antes dos shows de Tino Gomes e Ganga Bruta & Congadar, na orla da Lagoa Pedro Saturnino. Confira a programação completa.

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | agosto 8, 2016

Fabiana Alves, “guardiã da espada” do congado de Jequitibá

fabiana

Fabiana Alves, fruto de família de foliões de Reis, Divino, São Sebastião, Nossa Senhora do Rosário, entre outros. É dançadeira e cantadeira de batuque e viola.

Filha do mestre Zé da Ernestina e Dona Lica, de Jequitibá, tem presença marcante na guarda de congado de Jequitibá como caixeira, cantadeira, dançante e “GUARDIÃ DA ESPADA”. Tem no sangue a sina divina de cantar, tocar e dançar a cultura de um povo.

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | setembro 11, 2008

Novas fotos no Orkut

Confira novas fotos no nosso perfil:

http://www.orkut.com/AlbumZoom.aspx?uid=12697400825287045581&pid=1221134361269&aid=1221108893#pid=1221134806191

E novos vídeos no canal do Youtube

http://www.youtube.com/user/folclorejequitiba

Publicado por: Festival de Folclore Jequitibá MG | setembro 9, 2008

Videos – Oficina – Favela é isso ai

Festival 2008

Older Posts »

Categorias